Últimas
terça-feira, 7 de julho de 2015

Servidores do INSS entram em greve no Ceará

Os mais de 4 mil servidores do Instituto Nacional do Seguro Social no Ceará entraram em greve a partir desta terça-feira por tempo indeterminado. Eles reivindicam reajuste salarial de 27,5% e melhores condições de trabalho. A decisão foi tomada em assembleia geral realizada no dia 26 de junho passado. No País outros 18 estados também contam com greve da categoria.
A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) avalia que 70% dos servidores nos estados estejam parados. No final da tarde de hoje a assessoria de imprensa do INSS informou que deve divulgar um balanço sobre a quantidade de estados e servidores parados.
Entre as principais bandeiras puxadas pelos grevistas, orientados pela FENASPS e sindicatos aliados, como o Sinprece, estão o reajuste da remuneração de acordo com a inflação, a incorporação das gratificações GDASS-GDPST, plano de cargos e carreiras, 30 horas de trabalho para todos os servidores, concurso público para repor quadro funcional, fim do assédio moral, contra as terceirizações e isonomia salarial com paridade entre ativos e aposentados são algumas das bandeiras puxadas pela FENASPS e seus sindicatos filiados, como o SINPRECE.
Durante a assembleia, um dos principais pontos destacados pelos representantes das APS do Interior do Estado foi a insegurança dos servidores quanto ao desconto que implicará em suas remunerações durante o estado de greve. De acordo com as representações, essa preocupação tem feito muitos servidores se posicionarem de forma contrária ao movimento.
Esse posicionamento contrário também é reforçado por outros fatores que provocam dúvidas nos trabalhadores, como o direito de greve dos servidores em estado probatório, por exemplo, e a relevância da paralisação como ferramenta de luta.
A proposta do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão de reajustar em 21,3%, de forma parcelada, até 2019 (5,5% em 2016, 5% em 2017, 4,75% em 2018 e 4,5% em 2019), foi rejeitada pelos trabalhadores. Segundo o sindicato, os demais pleitos dos empregados também não seriam contemplados pela proposta.
A orientação do INSS aos segurados é que as datas de atendimento serão remarcadas pela própria agência. Dúvidas podem ser esclarecidas pela central do telefone 135. Em nota, o INSS informou que considerará a data originalmente agendada como a de entrada do requerimento, “de modo a evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados”.
  • Comentar com o Google +
  • Comentar com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários serão publicados após aprovação. Comentários com ameaças, ofensas pessoais, pornografia infantil, conteúdos preconceituosos ou qualquer outro que viole a legislação em vigor no país serão excluídos.
Todo e qualquer texto publicado por meio do sistema de comentários não reflete a opinião do Forquilha Portal de Notícias ou de seus autores.

Item Reviewed: Servidores do INSS entram em greve no Ceará Rating: 5 Reviewed By: Sistema F5 Ceará de Comunicação